Importações

As importações de gasolina e diesel tiveram uma queda de 16,2% em relação a 2017, especialmente em função da política de preços da Petrobras, alinhada aos preços internacionais, o que reduziu a janela de importações desses produtos.

Os portos de São Luís, Suape, Santos e Paranaguá continuam sendo os principais portos de importação, totalizando 80% do total das importações.

Queda na importação de gasolina

As importações da gasolina A atingiram, em 2018, 3 bilhões de litros, com uma queda de 33,9% em relação a 2017. Revertendo a trajetória de alta registrada no ano anterior em 2017, a participação do produto importado no total comercializado de gasolina A teve uma queda de 3,3 pontos percentuais em relação a 2017, passando de 13,9% para 10,6%. A participação da Petrobras nas importações de gasolina teve uma ligeira alta, passando de 21,3% em 2017 para 22,3% em 2018.

São Luís, Suape e Paranaguá, principais portos de entrada da gasolina A em 2017, tiveram uma queda de 49% no volume importado, fazendo com que a participação desses 3 portos caísse de 75% para 57% do total importado em 2018. Em contrapartida, o porto de Santos teve um aumento de 38% nas importações, passando a ter um aumento de 11% para 23% no total da gasolina importada.

GASOLINA A - % importado no total comercializado

Fonte: ANP

VOLUME DE GASOLINA IMPORTADA POR PORTO

Fonte: ANP

IMPORTAÇÃO GASOLINA A - PETROBRAS X OUTRAS (%)

Fonte: ANP

2017

4,5 bilhões de litros

2018

3,0 bilhões de litros

10,1% foi a queda do diesel importado

O óleo diesel também teve uma reversão idêntica à importação da gasolina A. A participação do produto importado no total comercializado de diesel teve queda em relação a 2017, caindo de 25,7% para 23,2%. As importações de diesel atingiram, em 2018, 11,6 bilhões de litros, o que significou uma queda de 10,1% em relação ao ano anterior. A participação da Petrobras nas importações de diesel teve um acentuado aumento em 2018, a partir de junho, passando de 4,3% em 2017 para 27,9% em 2018. O subsídio aos preços do diesel, que totalizou R$ 5,1 bilhões, contribuíram para esse aumento significativo.

Os portos de Suape, Santos e Paranaguá continuam sendo os principais portos de entrada do diesel, mas tiveram uma queda de 20,8% nas importações em relação a 2017, fazendo com que esses 3 portos tivessem caíssem de 71% para 63% do total importado de óleo diesel. Em contrapartida, o porto de São Luís teve um aumento de 68% nas importações em 2018, passando de 7,5% para 14,1%.

DIESEL A - % importado no total comercializado

Fonte: ANP

VOLUME DE ÓLEO DIESEL IMPORTADO POR PORTO

Fonte: ANP

IMPORTAÇÃO ÓLEO DIESEL - PETROBRAS X OUTRAS (%)

Fonte: ANP

2017

13,3 bilhões de litros

2018

10,7 bilhões de litros

Queda no volume de etanol importado

As importações de etanol diminuíram em 2018, chegando a 1,8 bilhão de litros, o que representou uma queda de 3,4% em relação ao ano anterior. A participação do etanol importado no total comercializado caiu 1,2% em relação a 2017, passando de 7,1% para 5,9%. São Luís, apesar da queda de 20,5% nas importações, continua sendo o principal porto de entrada do etanol, correspondendo a 65% do total importado.

ETANOL - % importado no total comercializado

Fonte: ANP/Mapa

VOLUME DE ETANOL IMPORTADO POR PORTO

Fonte: ANP/Mapa