Ciclo Otto

Apesar do aumento expressivo de 42,1% nas vendas do etanol hidratado em 2018, em comparação com 2017, o Ciclo Otto1 em gasolina equivalente2 teve seu volume reduzido em 2,6%, decorrente da redução de 13,1% no consumo de gasolina C.

  1. Ciclo Otto: motores de combustão interna, com ignição por centelha, movidos a etanol hidratado, gasolina C ou GNV (Gás Natural Veicular).
  2. Gasolina Equivalente: Equivalência entre os volumes de etanol hidratado, GNV e gasolina C, tendo como referência o poder calorífico da gasolina.

PARTICIPAÇÃO POR PRODUTO DO CICLO OTTO (%)

Fonte: Abegás/ANP

2017

59,8 bilhões de litros

2018

59,9 bilhões de litros

HISTÓRICO DE VENDAS DO CICLO OTTO - MERCADO TOTAL

2013 2014 2015 2016 2017 2018
Associadas 35,6 38,7 39,2 36,6 36,7 35,9
Outras 18,4 20,4 21,5 22,8 23,0 24,1
Total 54,1 59,1 60,7 59,4 59,8 59,9
Total em gasolina equivalente 51,4 55,8 55,9 55,6 56,3 54,8

 

Fonte: Abegás/ANP

2,3 milhões de veículos novos emplacados

Depois de quatro anos de quedas sucessivas no licenciamento de veículos, os anos de 2017 e 2018 registraram aumentos de 9,1% e 12,7%, respectivamente, no número de veículos novos emplacados, abastecidos por combustíveis do ciclo Otto, comparados ao ano anterior, atingindo 2,3 milhões de veículos. O perfil de veículos leves adicionados à frota não se modificou em relação aos anos anteriores. Um total de 2,2 milhões de unidades saiu de fábrica equipado com motor flex fuel, o que equivale a 96% dos veículos vendidos, 82 mil eram movidos a gasolina e 4 mil, a eletricidade.

Crescimento do Flex Fuel

A frota de veículos atingiu, em 2018, 37,5 milhões de unidades, representando um crescimento de 1,6% em relação a 2017, sendo que a de veículos flex fuel cresceu 4,8% e somou 28,7 milhões de veículos (76% do mercado). Por sua vez, a frota movida a gasolina recuou 7,4% em relação ao ano anterior, correspondendo a 8,3 milhões de veículos (22% da frota). O restante é composto por veículos a etanol e elétricos, que representam pouco mais de 1% da frota.