Combustíveis de aviação

A demanda de combustíveis de aviação (QAV e GAV), após um ciclo de 3 anos de queda, teve, em 2018, um crescimento expressivo de 6,6% em comparação com 2017.

PARTICIPAÇÃO POR SEGMENTO - 2018 (%)

Fonte: ANP
7,2 bilhões de litros

PARTICIPAÇÃO POR DISTRIBUIDORA - 2018 (%)

Fonte: ANP/FGV
7,2 bilhões de litros

Histórico de vendas de combustíveis de aviação (QAV + GAV)

Fonte: FGV/ANP

VOLUME DE COMBUSTÍVEIS X PASSAGEIRO

Fonte: ANAC/ANP

Destacaram-se, em 2018, os aumentos expressivos na demanda do QAV nos estados do Ceará (+17,4%) e de Pernambuco (+ 15,2%), bem como no estado de São Paulo (+11,3%).

Aumento na demanda nos estados de São Paulo, Ceará e Pernambuco

No Ceará tivemos ajustes no ICMS do estado, através de acordos com as empresas aéreas para redução de alíquota progressiva com contrapartida de aumento do número de voos. A localidade foi escolhida pela GOL e LATAM como hub de operações internacionais. Em Pernambuco, o aumento da demanda justificou-se, principalmente, pelo início dos voos internacionais da Azul a partir do aeroporto no Recife.

O estado de São Paulo, que corresponde a 44% do mercado brasileiro, teve um expressivo aumento (+11,3%), parte em função de migração de voos do Rio de Janeiro e parte em função do aumento da demanda por passagens aéreas, que atraiu novos voos e novas empresas a operar no Estado. Devido a essa migração, o Rio de Janeiro teve uma queda de 2,5% na sua demanda, em 2018, em relação ao ano de 2017.

Aumento de passageiros

De acordo com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), as empresas aéreas brasileiras transportaram, em voos domésticos e internacionais, um total de 103 milhões de passageiros pagos em 2018, 4,19% acima dos 99 milhões de passageiros que usaram o transporte aéreo em 2017.

Desse total, no mercado doméstico, os embarques cresceram 3,3% em 2018, passando de 90,6 milhões de passageiros para 93,6 milhões, enquanto nos voos internacionais, com origem ou destino no Brasil, houve uma alta de 11,9% em relação a 2017.

Transporte de carga

Acompanhando a expansão no movimento de passageiros pagos, o transporte de carga nos voos domésticos realizado por empresas brasileiras atingiu, em 2018, 470 mil toneladas, com um expressivo aumento de 10,5% em relação a 2017.

O transporte de carga em voos internacionais também cresceu. Em 2017, a carga total transportada em voos internacionais pelas empresas brasileiras foi de 282 mil toneladas, representando um aumento de 24,3% na comparação com 2017.

Aviação

Equipamentos mais eficientes



Ações, como: a renovação da frota por equipamentos de maior eficiência energética e otimização da operação; a revisão das rotas entre aeroportos; e procedimentos de terra, contribuíram de forma contínua no uso mais eficiente dos combustíveis de aviação .

No gráfico, podemos verificar que o consumo de combustível por passageiro embarcado, que vinha tendo uma queda constante nos últimos anos, teve, em 2018, uma reversão nessa tendência. Enquanto em 2012 o consumo de combustível por passageiro era de 68 litros, em 2017 caiu para 59 litros, o que significou um recuo anual médio de 2,6%. Já em 2018, houve uma ligeira reversão da tendência, com um aumento de 1,7%, passando para 60 litros por passageiro, o que refletiu um aumento nas distâncias por percurso.